sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Hoje é dia de contar estrelas... Cadentes!

Na noite de hoje, 13 de dezembro de 2013, teremos a chance de presenciar a última chuva de meteoros do ano: os geminídeos, que recebem esse nome por se mostrarem na constelação de Gêmeos.

Uma chuva de meteoros acontece porque a Terra passa através dos detritos deixados por um cometa ao cruzar sua órbita. As partículas, atraídas pelo campo gravitacional de nosso planeta, penetram na atmosfera e são incinerados, aparecendo como pontos luminosos que se deslocam brevemente e desaparecem: as famosas "estrelas cadentes". No caso dos geminídeos, trata-se de partículas deixadas pelo cometa Faetonte.

Se você tiver curiosidade, e se o céu estiver limpo, é claro, vale a pena reservar alguns minutos para fazer essa observação. Uma chuva de meteoros é sempre algo muito interessante de se ver!

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Bye, bye, ISON!

Composição em time lapse da passagem do ISON pelo periélio. Note que ele se aproxima brilhante (abaixo, à direita), mas depois afasta-se com brilho cada vez menor (acima). (Fonte: NASA/ESA/SOHO.)
Composição em time lapse da passagem do ISON pelo periélio. Note que ele se aproxima brilhante (abaixo, à direita), mas depois afasta-se com brilho cada vez menor (acima). (Fonte: NASA/ESA/SOHO.)

Bem, as últimas imagens liberadas pela NASA nos levam a crer que, de fato, o ISON não sobreviveu a sua passagem pelo periélio. Analisando o brilho do corpo que se afasta do Sol (em rota compatível com a do cometa), percebemos que vai ficando cada vez mais fraco, indicando uma possível completa vaporização (na verdade, sublimação) do nosso protagonista.

A equipe de astrofísica da agência estadunidense ainda está estudando novas imagens feitas pelo telescópio orbital Hubble, com o objetivo de avaliar o que restou do corpo celeste. Contudo, parece que essa história chegou ao fim.